sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Mudanças


(imagem tirada da net)

Nasci no Alentejo , numa aldeia pequena onde todos se conhecem,Vivi lá muito pouco tempo, com 1 ano de idade ,fiz a minha primeira mudança de lugar.Assim iria ficar longe de todos os meus familiares, e até hoje não consegui criar as raízes que uma família tem, avós, primos, tios ,todos eles dispersaram-se pelo mundo, o que fez com que eu já não conheça nem cheguei a conhecer a geração anterior e posterior ao meu nascimento,
Fiquei a viver noutra terra alentejana por mais um ano,até que a atração por uma melhor vida na capital atraiu os meus país.E lá viemos para Queluz, mais um ano e depois mais uma mudança, bem mais radical, a prometida Angola.

(imagem tirada da net)

 Que naquela época já pouco tinha de atrativo, mas lá fui eu com os meus pais.Recordações desse tempo não existem, só memorias que os meus pais contam.Mas mais uma vez de repente voltamos a Portugal, e ainda bem porque 6 meses depois a confusão instalou-se.
Mais uma vez em Lisboa, nos arredores, com 5 anos senti que tudo era muito confuso, as pessoas que conhecia de repente desapareciam para dar lugar a sítios e outras pessoas desconhecidas.
E por aqui vivi até aos 14 anos e mais uma vez outra mudança, novos lugares,novas pessoas e eu cada vez mais tímida e solitária, foi sempre difícil integrar-me , era só eu e os meus pais e o meu mundo.
Novo sitio, na adolescência e sem ter aquele núcleo de amigos e família que a maior parte dos jovens adquiriu durante os primeiros anos de vida, tive que conseguir equilibrar-me e seguir em frente.
E depois aos 22 nova mudança, desta vez em conjunto para viver e construir uma nova vida e quiçá uma família.Só que nunca consegui sentir esta casa onde vivi nos últimos tempos como minha, meu lar, bem acho que nunca senti também as outras casas onde vivi como um lar,
Nesta casa onde estou a tanto tempo, onde nasceram e cresceram as minhas filhas, tentei que fosse um lar, acho que consegui para elas que o fosse.
(imagem tirada da net)

Mas sempre foi difícil, o r/c da vivenda em que habito pertence aos meus sogros, que habitam também aqui assim como a minha cunhada.Durante anos tive que habituar-me a viver rodeada de pessoas que eu nunca consegui entender como família assim como eles também não conseguiram tentar.Pois acredito que não existe erro só de uma parte, as duas partes falharam em muita coisa até tornar-se insuportável.Por isso quando menos pensei lá vou eu mudar novamente.
Só que agora é difícil mudar uma vida e com filhos para outro local, mais ainda , de uma vivenda com muito espaço para um apartamento de menores dimensão.
O apartamento já está remodelado e agora está sendo mobilado pois alguns moveis serão novos outros irão ser os mesmos , com algumas alterações para parecerem mais atuais,
O bom será o destralhar de muita coisa que conseguimos acumular e por preguiça não deitamos fora, e já consegui tirar toneladas de coisas desnecessárias, que 4 pessoas conseguem acumular, é assustador.
E as vezes fico louca sem vontade nenhuma de fazer nada, com tanta coisa que tenho que fazer.


E a incerteza de mais uma mudança numa altura que eu precisava de estabilidade por tantos motivos, mas também a esperança de agora encontrar finalmente um lar.



Sem comentários: